Tarte de Maçã Cremosa...Tão saborosa e reconfortante!


Adoro tarte de maçã! Não importa se é Outono, Inverno, Primavera ou Verão! As tartes de maçã têm aquele aroma especial que enche a casa e antecipam um final de refeição maravilhoso. Faço-as de diferentes maneira. Não vos sei dizer qual a gosto mais, pois adoro tarte de maçã seja de que maneira for. E se há dias em que gosto delas acompanhadas por um gelado de baunilha caseiro ou umas natas batidas, a realidade é que é pura gula, pois elas valem por si só...chega a tarte de maçã.
Esta que vos trago hoje é uma tarte cremosa, não é muito doce, pois pretende-se que o sabor da maça sobressaia claramente, embalado pelo sabor suave a baunilha do creme que a complementa.
Poderão fazê-la totalmente caseira preparando a massa quebrada, ou saltar alguns passos, e utilizar massa quebrada de compra.
Se optarem pela massa quebrada caseira ter atenção em não amassá-la em demasia, para não aquecer a massa com o calor das mãos (razão pela qual muitas vezes se considera que é difícil fazer massa caseira), retirar a manteiga um pouco antes do frigorífico, mas não deve estar demasiado amolecido, principalmente agora que o calor já quer espreitar um pouco (embora timidamente).
O resto é guarnição. É tentar aprender e dar um look mimoso fazendo alguns efeitos com massa no topo, utilizando cortadores de bolachas.
Espero que gostem desta sugestão. Experimentem e encham a vossa casa deste aroma maravilhoso. Fica prometida a versão americana daqui a uns dias!


Ingredientes (tarteira de 22 cm):

Massa Quebrada (em alternativa use massa quebrada de compra)
300g de farinha
150g de manteiga cortada aos cubos(retire a manteiga apenas algum tempo antes de confecionar a massa)
40g de açúcar
3 colheres de sopa de água fria
1 pitada de sal
1 ovo L batido

Creme de Pasteleiro
500ml leite
1/2 vagem de baunilha
3 ovos
2 c. sopa de farinha

Creme de Maçã (opcional, poderá fazer sem e resultará muito bem também)
3 maçãs granny smith
1 pau de canela
3 c. sopa açúcar amarelo
água q.b.

2 maçãs granny smith
Açúcar amarelo q.b.
Canela q.b.
Ovo para pincelar 

Na Cuisine Companion
Comece por preparar a massa. Uso o indicado nas receitas moulinex. Coloque na taça a farinha, manteiga, açúcar e a pitada de sal, com o acessório amassar/triturar. Programe vel. 6, 30 seg. A mistura deve apresentar-se esfarelada. 
Em seguida adicione o ovo e a água. Programe Pastry P1, alterando o tempo para 2 min. A massa deverá apresentar-se como uma bola. Retire da taça. Achate com as mãos. Envolva em papel aderente e leve ao frigorífico entre 30 min. a 1h.
Lave a taça e enxugue.
Depois com o acessório batedor na taça coloque os ingredientes do creme de pasteleiro. Dissolva primeiro a farinha num pouco do leite. Programe Dessert. No final do programa retire o creme da taça e coloque-o num tabuleiro que passou em água fria previamente. Espalhe o creme e tape-o com papel aderente de modo a que não ganhe película enquanto arrefece. Reserve em local fresco.
Lave a taça e encha com 700ml de água com o pau de canela. Coloque as maçãs sem casca e sem caroços para o creme de maçã no cesto. Programe Steam P1. No final retire a água da taça e o pau de canela, coloque o acessório amassar/triturar. Adicione 3 c. sopa de açúcar amarelo. Triture, dando uns toques de turbo até que as maçãs se apresentem em puré. Retire da taça e reserve.
Em seguida fatie as duas maçãs para a última camada. Não costumo retirar a casca, pois gosto da textura que dá à tarte não a tornando demasiado cremosa. 
Depois divida a massa que esteve no frigorífico ou utilize a de compra. Estique uma parte num disco que caiba na tarteira (que deverá pincelar com manteiga previamente ou usar papel vegetal), sem a trabalhar muito para não aquecer e ser mais difícil estender. Forre o fundo da tarteira. Pique o fundo com um garfo. Cubra com papel vegetal e coloque feijões secos. Leve ao forno pré-aquecido a 180º cerca de 15 min. (não o costumo fazer quando utilizo massa de compra).
Em seguida coloque o creme de pasteleiro no fundo. A seguir o creme de maçã, se optar fazê-lo. Depois disponha as fatias de maçãs de modo a cobrir toda a tarde. Polvilhe com açúcar amarelo e canela.
Da segunda porção de massa faça outro disco e corte em fitas. Coloque-as sobre a tarte entrelaçadas ou não, como preferir. Pressione para que se fixem à massa das laterais. Com as aparas poderá fazer umas flores com a ajuda de cortadores de bolachas e dispô-las como preferir no topo da tarte.
Por fim, pincele com ovo batido. Polvilhe a massa com um pouco de açúcar amarelo e leve ao forno cerca de 30 a 40 min.

Modo Tracional
Comece por preparar a massa. Coloque na bancada ou recipiente a farinha. Faça um círculo no meio e adicione os restantes ingredientes. Vá amassando a manteiga e incorporando os líquidos e farinha. A mistura deve apresentar-se esfarelada. Vá amassando, mas apenas o suficiente, para que se torne moldável. Achate com as mãos. Envolva em papel aderente e leve ao frigorífico entre 30 min. a 1h.
Depois passe à preparação do creme de pasteleiro. Coloque num tacho o leite, açúcar, sementes da vagem de baunilha e a vagem até que ferva. Entretanto, numa taça, coloque os ovos. Bata com um batedor de varas. Adicione a farinha. Bata até que fique totalmente envolvida nos ovos. Quando o leite ferver retire o tacho do lume e misture um pouco de leite na taça onde tem os ovos batidos com a farinha. Mexa com o batedor de varas. Assim aproxima a temperatura dos ovos ao leite, para que não talhem quando os colocar no tacho. Depois adicione a mistura dos ovos ao leite que está no tacho e leve ao lume para que engrosse e coza a farinha utilizada, mexendo sempre com o batedor ou espátula. Quando engrossar retire do lume. Retire a vagem de baunilha. Coloque o creme num tabuleiro que passou em água fria previamente. Espalhe o creme e tape-o com papel aderente de modo a que não ganhe película enquanto arrefece. Reserve em local fresco.
De seguida coza as maçãs, com o pau de canela e açúcar, previamente descascadas e retirados os caroços. No final retire a água do tacho e o pau de canela e rale a maçã com a varinha mágica. Reserve.
Em seguida fatie as duas maçãs para a última camada. Não costumo retirar a casca, pois gosto da textura que dá à tarte não a tornando demasiado cremosa. 
Depois divida a massa que esteve no frigorífico ou utilize a de compra. Estique uma parte num disco que caiba na tarteira (que deverá pincelar com manteiga previamente ou usar papel vegetal), sem a trabalhar muito para não aquecer e ser mais difícil estender. Forre o fundo da tarteira. Pique o fundo com um garfo. Cubra com papel vegetal e coloque feijões secos. Leve ao forno pré-aquecido a 180º cerca de 15 min. (não o costumo fazer quando utilizo massa de compra).
Em seguida coloque o creme de pasteleiro no fundo. A seguir o creme de maçã, se optar fazê-lo. Depois disponha as fatias de maçãs de modo a cobrir toda a tarde. Polvilhe com açúcar amarelo e canela.
Da segunda porção de massa faça outro disco e corte em fitas. Coloque-as sobre a tarte entrelaçadas ou não, como preferir. Pressione para que se fixem à massa das laterais. Com as aparas poderá fazer umas flores com a ajuda de cortadores de bolachas e dispô-las como preferir no topo da tarte.
Por fim, pincele com ovo batido. Polvilhe a massa com um pouco de açúcar amarelo e leve ao forno cerca de 30 a 40 min.




















Comentários

  1. Está MARAVILHOSA!!!
    Beijinhos.
    http://www.opecadomoraemcasa.pt/

    ResponderEliminar
  2. Que linda!
    Só tenho pena que a massa quebrada não funcione com farinha sem glúten. Adorava experimentar.
    Beijinhos

    www.paopaoqueijoqueijo.com

    ResponderEliminar
  3. Adoro Tartes de Maças e essa ficou com um aspeto divinal mesmo, linda e deve estar deliciosa.

    ResponderEliminar
  4. Também gosto muito de tartes de maça, esta ficou lindissima.
    Boa semana

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Obrigada por visitar o blogue e pelo seu contributo. Volte sempre!

As mais vistas